Há um vício em andamento. As letras vivem seu pequeno deleite sempre que por elas passam os olhos dos leitores. A vida há nas letras ou nos olhos de quem lê? sentencia o conhecedor: há de ser nas mãos de quem escreve. Evite esforço, aqui não há espaço para respostas. É a contrução que nos interessa, o caminhar, o processo, a empresa de fazer um pensamento. Espaço da criação do futuro da literatura brasileira. Ler e escrever: o remédio para o vício da criação.

30 agosto, 2009

Entrevista com Jaca - PARTE 1

Em 19 de agosto deste ano, após a publicação de posts reveladores sobre a intimidade, até então inédita para o grande público, entre Jaca e o autor deste blog, recebi um misterioso cartão de visitas em papel almaço. Nele havia um convite com determinação de dia e horário para um jantar na cidade de Cracóvia, na Polônia. Nenhum sinal do remetente. Em nome do jornalismo audacioso, comprei imediatamente a passagem PARIS-CRACOVIA e na data combinada cheguei ao restaurante. A primeira surpresa foi se tratar o referido estabelecimento de um restaurante muito especial, o secular e soturno Milk Dance. A segunda surpresa foi descobrir a identidade do misterioso remetente, que fazia o convite não somente para um jantar especial. Estava interessado em oferecer uma entrevista exclusiva a este blog, e revelar os bastidores de grandes esquemas agrícolas e agridoces mundiais. A seguir a primeira parta da corajosa e reveladora entrevista de Jaca, concedida a este "ça s'ecrit comment?" na madrugada de 19 de agosto de 2009 sob delícias de carnes de pássaros e taças de mate com gim, no famigerado Milk Dance, em Cracóvia.



Blog: Primeiramente gostaria de agradecer sua generosidade, ao decidir quebrar seu silêncio após tantos anos, justamente através deste Blog. Por isso, inevitável se apresenta a primeira questão: O quê o levou a decisão de conceder esta entrevista?

Jaca: A honra é um dos maiores prazeres entre os quais um homem pode desfurtar, sempre dizia Ananda Chandra. Para mim é um caso de honra extrema estar aqui neste restaurante histórico a falar ao povo brasileiro através deste seu veículo de comunicação genial e tão bem sucedido na Europa. Mas respondendo a sua pegunta de forma objetiva, há um grande complô armado no campo do milho. Indícios apontam para um grande golpe a ser aplicado na costa africana, região de forte produção deste alimento. Tenho sofrido pressões e ameaças, sendo assim decidi vir a público comentar o assunto.

Blog: Mas como você obteve tal informação e quem seriam os facínoras a tramar tamanho golpe malígno?

Jaca: Tenho négocios no ramo de tomates no sudeste asiático. A cada dois anos frequento a Bienal do Tomate, realizada pela ultima vez em 2008 justamente aqui em Cracóvia. O tema central do evento foi "A ervilha como ameaça ao molho à bolonhesa". Em conversas de bastidores tive acesso à informação de que o primeiro passo dos produtores de ervilha caseira na direção a tomar conta do mercado que hoje pertence ao tomate (e consequentemente ao molho à bolonhesa, principal mercado do tomate em nível mundial), seria um ataque a cadeia produtiva do milho.

Blog: Mas porque atacar a cadeia produtiva do milho?

Jaca: Bom, isso eu não sei.

Blog: Entendo. Muito bem, sendo assim quais seriam as providências a evitar tal ataque e quais consequências teríamos caso um ataque como este vier a se efetivar?

Jaca: Ora, "Elementar meu caro Jacob" (interrompo a resposta e explico que não é "Jacob", mas Watson, assistente de Sherlock Holmes, a quem a famosa frase se refere...e eis que Jaca me explica que na verdade ele se refere a Jacob da ilha de Lost. Afirma que o grande mistério que está próximo de ser revelado no seriado é justamente que Watson é Jacob.), teríamos um grave acidente na cadeia alimentar e disturbios sociais. Inúmeros insetos habitam as plantações de milho, e são responsáveis pelo controle de pragas. Além disso os insetos dos milharais são os grande predadores das aranhas armadeiras, capazes de matar uma criança em 9 segundos com suas picadas heterogêneas. Há um forte risco de uma epídemia de aranhas armadeiras no litoral africano. E por fim, temos que levar em conta a prática de coito e sodomia nos milharais por parte da população que pratica o plantio. A interrupção destas atividades poderia provocar os disturbios sociais aos quais me referi, além de impactar nos níveis de natalidade destas regiões.

Blog: Há tempos que não nos encontramos pessoalmente, e como de praxe, me impressiono com sua desenvoltura para abordar temas de interesse mundial e de influência direta na paz do universo. Sendo assim, gostaria de tocar num tema polêmico. Recentemente um tablóide norueguês publicou reportagem que demonstrava uma forte ligação entre você e o presidente Obama, meses antes do início da campanha eleitoral nos EUA. Gostaria que você comentasse o assunto.

Jaca: Sim, tivemos um rápido encontro e nele se deu apenas um breve diálogo.

Blog: Poderia narrá-lo a nossos leitores?

Jaca: Posso, claro. O presidente me comprimentou e perguntou como iam as coisas, respondi que iam bem. Em seguida me disse ter ouvido falar sobre a expansão do mercado de canudinhos no nordeste brasileiro, um négocio hoje na casa dos 3 bi anuais. Eu confirmei dizendo a ele "De fato, temos hoje um mercado sólido de canudinhos no Brasil". Logo, me questionou sobre a chance de o governo brasileiro aceitar um acordo para exportação do produto aos EUA, e prontamente respondi "Acho a proposta viável e interessante para nós". Obama perguntou então se eu poderia levar a questão diretamente ao então ministro da agricultura, e respondi "Evidemente posso. Aliás aproveitarei a oportunidade para explorar o tema da exportação dos canudinhos já com doce de leite. Seria matar dois coelhos com uma cajadada, não?". Obama sorridente e surpreso então me lançou a pergunta final, "Oh! seria fantástico! Mas vocês conseguem de fato nos exportar os canidinhos já com doce de leite?". Categórico, respondi "Yes, we can". Obama correu para perto de seus assessores e pediu que fizessem anotações a cerca de nossa conversa.


Continua no próximo post...

3 Comments:

Blogger Daniel Fonseca said...

Como um bom filho de uma puta jornalista que você, distorceu palavras minhas.

Quando você escreveu: "Indícios apontam para um grande golpe a ser aplicado na costa africana, região de forte produção deste alimento."

Na verdade eu disse: "Mulheres africanas atacarão os produtores asiáticos deste alimento aplicando fortes golpes de tomate na região das costas."

Assim perderei minha credibilidade internacional!!!

Dessa vez passará, mas se na PARTE 2 você publicar coisas erradas, colocarei meu advogados e meu cachorros em cima de você.

Jaca não dá dois avisos iguais sobre o mesmo assunto para a mesma pessoa duas vezes. Que fique claro.

4:48 PM

 
Anonymous paulinha said...

Cara...espero eu que esse dialogo tenha algumas mensagens submersas que entraram de modo subliminar na minha cabeça de modo que eu fique mais inteligente. Pq acreditar que eu perdi tempo lendo isso... não dáááá...uhauhauha seus filhos do capeta!

8:38 PM

 
Anonymous Paulinha! said...

Como assim?! Uuahuahuha Thiago já tinha lido mesmo essa história e até comentado a respeito...uhauhauhaua mas de verdade, mantenho minha opinião primária. Se não o caso de eu realmente achar você ainda mais louco e de achar ainda algumas graças nesse texto..( além de muito bem escrito) concluo que de nada me adicionou mesmo..

11:52 AM

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home