Há um vício em andamento. As letras vivem seu pequeno deleite sempre que por elas passam os olhos dos leitores. A vida há nas letras ou nos olhos de quem lê? sentencia o conhecedor: há de ser nas mãos de quem escreve. Evite esforço, aqui não há espaço para respostas. É a contrução que nos interessa, o caminhar, o processo, a empresa de fazer um pensamento. Espaço da criação do futuro da literatura brasileira. Ler e escrever: o remédio para o vício da criação.

13 março, 2010

Há vultos rondando meu quarto

Há vultos rondando meu quarto.

Um homem quando anda pelo mundo gasta muito além das solas de sapatos.
Muito além que mãos nos bolsos ou paletós na serração ou noites mal dormidas.

Um homem anda pelo mundo a gastar o coração.

Caminha errante à procura de si mesmo, de olhos em punhos a mirar a força dos horizontes.

Um homem caminha pelo mundo a gastar horizontes.

Um homem descobre em xícaras de café que cada um é muitos e neste gole resíde a felicidade.
São livros de bolso, sacolas artesanais, cafés pretos, cafés fortes.

Não escrevo há 150 noites.

Ando de mal com a loucura.

Um dia desses os convidarei novamente para um cafezinho.
Os convidarei a andar pelo mundo novamente.

Enquanto isso, ficam errantes, feito meninos da roça.
Estão ansisos, rondando meu quarto.

1 Comments:

Blogger Daniel Fonseca said...

Enquanto isso posso te convidar novamente para um cafézinho?

12:39 AM

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home